terça-feira, 16 de maio de 2006

Que Haja Música!


Difícil começar a postar hoje. Eu teria, ontem, postado a segunda parte do relato soteropolitano, mas um e-mail me pegou de surpresa. Tratava-se da morte de um camarada. Morte violenta. Não éramos amigos, exatamente, mas nos últimos tempos estávamos próximos. Talvez seria o próximo amigo a fazer. Não deu tempo.

Armas empunhadas por mãos mal-intencionadas. Um desejo de vingança que encontra aliados. Talvez pudesse ser evitado. Não foi. Sua música parou de tocar. Havia uma garota nesta estória. Ela também se foi. Eu não a conhecia.

O irmão dele, este um dos grandes chegados meus. Não será fácil. Estarei com ele quando precisar. Uma mãe que recebe de presente, no seu dia, a notícia fatal. Os amigos, reunidos na despedida. Choro, muito choro. Mas não, nada fará o Dudu acordar.

Vamos festejá-lo. Ele vivia. Ele gostaria disso.

Que haja música.

7 comentários:

Rafael Mafra disse...

Que haja música, Alessandro!
Foi-se um dos nossos, com suas notas que farão falta em nossas melodias. Que haja música e que a festa da vida continue, por ele, como ele gostaria que continuasse.

Marco, estamos aqui pra tudo, cara, você sabe! Não preciso dizer muito!

Abraços, Alessandro.
Abraços, Marco, quando passar por aqui!

O Dudu está em nós agora. Brindemos sempre, por ele!

Liliane disse...

eu sempre digo que quero festa no meu funeral.chorar pra que?
bjoks

Marco... disse...

Obrigado amigos....

SACANITAS disse...

poxa ale...
noticia triste!

fica bem ta!?
um grande beijo pra vc!

Anônimo disse...

Ei, Alê, recebeu meu e-mail?

Rafael Mafra

Rafael Mafra disse...

Ei, tem lances novos no "Título Provisório".

Abraços!!!

Anônimo disse...

What a great site »