segunda-feira, 31 de julho de 2006

Filmes e mais filmes

Eu vinha planejando, desde a semana anterior, ficar em casa assistindo uns filmes. O frio que finalmente faz jus ao inverno paulistano ajudou. Com exceção do início de noite de domingo, quando fui ver a peça de algumas amigas, foi o que fiz quase o tempo todo.

Bom, vamos aos filmes:

A AVENTURA Michelangelo Antonioni
O primeiro filme da trilogia da incomunicabilidade. Após o sumiço de Anna (Lea Massari), Sandro (Gabrielle Ferzetti), o amante, e Claudia (Monica Vitti), a melhor amiga, sentem-se atraídos um pelo outro, ao mesmo tempo em que tratam de procurar a desaparecida. Um abismo de silêncios e discursos mal-conduzidos e mal-interpretados, com Monica Vitti roubando a cena. Não é pouco para um filme que marca o início do auge de Antonioni.


A NOITE Michelangelo Antonioni
Seqüência da trilogia da incomunicabilidade. Neste, somos conduzidos por um labirinto de incompatibilidades e inconstâncias do trio de personagens composto por Giovanni (Marcelo Mastroianni), Lídia (Jeanne Moreau) e Valentina (Monica Vitti). Grandes atuações do trio central, diálogos sensacionais e silêncios angustiantes fazem do ato de assistir este filme um prazer sofrido, mas ainda assim, prazer.


SONHOS Akira Kurosawa
Filme essencial deste expoente do cinema oriental. Spielberg produziu e Scorsese foi Van Gogh. Se a aproximação de Kurosawa e seu cinema ao Ocidente foi mal-vista no Japão, não creio que possamos concordar com a opinião deles. Enfim... são oito histórias, oito experiências oníricas que, de alguma forma, tratam da relação do homem com a natureza e a degradação da mesma. Imagens ora belíssimas, ora angustiantes ou realmente dantescas. Obra-prima definitiva.

ESSE OBSCURO OBJETO DO DESEJO
Luis Buñuel
Mathieu (Fernando Rey) quer conquistar Conchita (Carole Bouquet / Angela Molina). Ele, um homem abastado e próximo da 3ª idade; ela, uma arrumadeira inexperiente no frescor dos 18 anos. A relação dos dois é um jogo de gato e rato, com direito ao inusitado. Duas atrizes interpretam Conchita. Há coisas como vinganças com baldes de água, ataques terroristas que acontecem do nada, moscas e ratos em lugares inoportunos... a conferir!

ANTES DO AMANHECER
Richard Linklater
Um trem para Viena. Começa ali o affair entre o americano Jesse (Ethan Hawke) e a francesa Celine (Julie Delpy). Os dois estão dispostos a se conhecer melhor e enquanto se conhecem, mostram-nos uma Viena cheia de encantos. A relação fica intensa e é impossível não torcer ou não se enxergar neles. Porém, cada um terá de seguir seu caminho no dia seguinte. Romance inteligente. Indicadíssimo.


ANTES DO POR-DO-SOL
Richard Linklater
Paris, nove anos depois. Ele está lançando um livro sobre certo encontro em Viena. Ela é ativista ambiental, trabalha numa ONG. São infelizes em seus relacionamentos. Por isto, descrêem no amor. Diálogos afiados. E eles vão, assim, desnudando-se de suas dores. O tempo é pouco, ele tem de partir. O reencontro será uma segunda chance? Apenas digo que é uma seqüência digna, senão superior.

Alguns destes filmes eu já havia visto. Antes do Por-do-Sol cheguei a ver no cinema. Assistir ambos os filmes em seqüência era algo que eu queria ter feito a mais tempo. Sonhos, eu vi pela terceira vez. Creio que comecei a entendê-lo agora... eh eh eh! Mas é isto... outros filmes virão e eu terei mais coisas a contar. Espero conseguir logo O Eclipse, que fecha a trilogia da incomunicabilidade (palavra complexa, não?). Por hoje, é só. Beijos e abraços, amigos!

NA MINHA VITROLA: SONIC YOUTH – Lights Out.

3 comentários:

Rafael Mafra disse...

Hey, Alessandro!

Hoje mesmo a Alê me pediu pra procurar alguns filmes do Buñuel e "Sonhos" do Akira. É um trampo novo que estamos fazendo lá no teatro. Acho que vai ficar legal.

Quanto ao som, tenho que passar na sua casa qualquer dia pra copiar.

Já assistiu "O sentido da Vida"? É uma comédia totalmente descompromissada, surreal. Meio boba, é preciso dizer, mas pra época (1983) está bom, creio eu.

Cacete, queria pegar um tempo assim e assistir algumas dezenas de filmes que estou me devendo, mas é difícil fazer isso!

Abraços, cara!
Até logo!

Sonia disse...

O inverno paulistano é triste, hein?! Minha nossa...
Pra aguentar, só mesmo vendo filmes, comendo pipoca, e debaixo do cobertor! rs...


Bom dia!

SACANITAS disse...

.
.
ola ale! :)

acho q sou a unica mulher do mundo q ainda nao assistiu "before sunrise" e "before sunset"...

:P

beijocas!
.
.
.