sexta-feira, 17 de novembro de 2006

Verde-hortelã

Antes tarde do que nunca, afinal já é véspera. Mas aí vai. Acontecerá no Centro de São Paulo o evento poético que provavelmente fechará o ano de eventos dos Prophanos (ou não... ainda tem um mês e mais um pouco pela frente, afinal). Pra quem não conhece, Prophanos é o grupo de poetas insanos do qual faço parte, assim como meu mais constante parceiro de poesias e cervejas, o Rafael Mafra, autor do texto que postarei abaixo, e o amigo Rubão, que está se transferindo para Ubatuba, entre tantas outras figuras notáveis que estarão lá no Gruta Bar.

Bom, o texto do Rafael Mafra explica melhor do que tudo as coisas:

Lembro como se fizesse uma semana. Há pouco mais de um ano atrás, saindo já um tanto tarde do meu emprego e não muito a fim de encarar a porcaria do trânsito do centro de São Paulo, resolvi dar uma volta e dar um tempo, esperando que diminuíssem um pouco as filas pra voltar pra casa. Desci do ônibus, que estava estacionado na Avenida Nove de Julho e segui em direção ao Terminal Bandeira. Antes de chegar ali, subi as escadarias do Viaduto/Rua Major Quedinho e seguiria até qualquer lugar perto do Vale do Anhagabaú.

Acontece que, seguindo por ali, uma pequena porta ao lado do prédio do Diário de São Paulo me chamou a atenção. Ouvia-se um som legal lá de dentro, rock 'n' roll. A princípio parecia ser uma boate ou algo do tipo, mas uma placa na porta do lugar descaracterizava-o como tal: "Gruta American Bar - Bilhar e Xadrez" era algo assim que estava escrito. Pensei comigo: "Xadrez? Bilhar tudo bem, mas xadrez? Tem rock e tem bilhar e talvez tenha xadrez, então deve ter cerveja. Vale a pena conferir!"

Desci as escadas - pois a tal porta leva ao subterrâneo de um prédio - e entrei noutra atmosfera. Tudo lá fora estava lá fora e pronto. No balcão uns quatro ou cinco senhores acima dos cinquenta anos. Pedi uma cerveja pro grisalho que estava atrás do balcão - e que lembrava um pouco o Paulo Coelho - sentei numa mesa e comecei a escrever alguma coisa. Observei o lugar. Tinha bilhar mesmo e tinha xadrez de verdade, até com relógios! Estava escuro, não tinha quase ninguém. Continuei escrevendo e tomando alguma cerveja. Certa hora saí ao banheiro e, quando voltei, o grisalho do balcão estava lendo minhas anotações...

Pouco depois perguntou o que eu estava escrevendo, se eu fazia poesia e etc. Respondi o que havia de ser respondido e conversamos um pouco mais. Dali a pouco, no fim da noite, saí daquele bar com um novo amigo e um sarau marcado.

Chamei amigos, o Alessandro e o pessoal do Prophanos. Chamei muitas pessoas. O evento foi legal, assim como todos os outros que se seguiram (e que muitos de vocês devem ter comparecido, ou ao menos recebido o convite).

Dos amigos que conheceram o lugar, a maioria o escolheu como uma boa opção para tomar uma cerveja, bater um papo e relaxar durante algumas noites da semana. Seja jogando uma partida de bilhar, xadrez, palitinho ou batendo conversa fora no balcão do bar, achamos bom e recomendamos.

É certo que muitos não gostam do ambiente, mas preferimos prestar mais atenção nas pessoas que estão por perto, e nisso o lugar também é muito favorável - nem sempre, é claro, mas na maioria das vezes.

O senhor grisalho que parece o Paulo Coelho chama-se Rubens, ou Rubão, como quiser. Ele toma conta do lugar. Ele organiza o sarau com a gente. Ele seleciona a trilha sonora sempre de primeira qualidade. Ele tem muitas histórias pra contar, é um cara vivido. Comeu a vida sem talheres, devorou sem dó as sobremesas e agora faz a digestão com uma dose de Seleta ou Sagatiba. O cara estava em Woodstock! O cara freqüentou o CGBG, em NY. Tem quatro filhas e uma mulher que, quando está em São Paulo, ajuda ele no balcão.

E ele está indo embora. Está indo pra Ubatuba, com a mulher, para abrir um bar por lá. O nome do bar vai ser "Verde-Hortelã".

Nosso próximo sarau também se chamará "Verde-Hortelã", no dia 18/11, na despedida do Rubão. Até agora ninguém sabe direito se haverá outros saraus por ali depois que o Rubens for embora. Pra quem pensa nisso, não há muita disposição, por enquanto. Mas, embora no momento também eu não tenha essa disposição, penso que ela vem depois, com um pouco de cerveja.

Por enquanto, vamos no clima de despedida, que vale. Até porque, não só de despedida será este sarau. Será também festa de aniversário do amigo Alessandro de Paula e seus trinta e tantos anos. obs. do dono deste blog: serão exatamente 33 anos... :-) Será também festa deste que vos escreve e de sua garota: estarão comemorando "bodas de bambu", como andam dizendo por aí.

E é claro: poesia, conversa, música, cerveja, poesia, bilhar, xadrez, cerveja, conversa, Seleta, bilhar, Sagatiba, poesia e etc.

Está feito o convite.


Próximo sábado, dia 18/11/2006 às 21h30

Local
Gruta Bar - Rua Major Quedinho, 112-A
(perto do Metrô Anhagabaú / ao lado do prédio do Diário Popular)

Entrada R$0,00

Poesias, textos diversos e conversas legais serão muito bem aceitos.

Abraços!

Rafael Mafra

Mais informações:

http://canetas.blogspot.com

É isso, amigos. Quem puder, apareça. Será imperdível. Beijos e abraços!

NA MINHA VITROLA: NANDO REIS - Como Se o Mar.

3 comentários:

Suzy disse...

Olá Alessandro, td bem? Aqui é a Suzy (do Autópsia, q nunca sai)... poxa, deu a maior vontade de ir no Gruta, mas como a vida é sempre injusta comigo, preparando os melhores momentos tudo no mesmo dia, tenho q optar por 1 deles (gostaria de poder me dividir em várias Suzy's...). Tenho uma viagem marcada há meses pra amanhã, aniversário de uma amiga, numa chácara no interior, e se eu não for ela me corta o pescoço... então deixo aqui meus parabéns!! Aproveitem a noite por mim... lá de Itatiba estarei aproveitando tbm... com mta cerveja e bons amigos (mesmo q ñ muitos)...
Um dia nos conhecemos!!

Sansorai disse...

Ah eu vou!!!!!

Peça pra Suzy não se preocupar...nós nos divertiremos por ela!!!E diga que oportunidades não faltarão!!

Beijos e até lá hermanito

Obs:o sr realmente não sabe brincar...o blog tá sempre mais foda do que antes!!

lu66 disse...

eu também andei meio cansada, tanto que passei um tempo sem te dar oi né. aliás tô cansada de internet em geral, e sem tempo por causa da banda e do trabalho, a vida real tá me consumindo muito hehehehe
Continuo aprontando sempre, mas desisto de tentar te chamar pra sair, vc só aceita um em cada 50 convites meus. Viu que o labirinto do fauno saiu em circuito comercial?

Aliás, fico feliz por ter te despertado pro nosso amigo gênio da guitarra. Muito feliz mesmo. =)
beijos!